CARTA AO MINISTRO DA SAUDE SR. RICARDO BARROS

A SBOT-PR através da sua diretoria e em nome dos ortopedistas do Estado do Paraná vem se solidarizar com todas as entidades médicas que repudiam a fala equivocada do nosso Ministro de Saúde Sr. Ricardo Barros.
Em vez de discutir seriamente com todos envolvidos no atendimento da população e buscar soluções, o ministro tenta transferir a responsabilidade dos problemas do sistema de saúde para os médicos e tenta jogar a população contra justamente quem lhe atende com dedicação e profissionalismo. No entanto senhor ministro, todos sabem que a classe médica tem alta credibilidade junto a população muito ao contrario da classe politica do qual o senhor faz parte.
Lembramos ao senhor ministro todo o esforço, dedicação e estudo necessários para formação de um ortopedista. Após 6 anos de uma faculdade intensa e competitiva, o medico deve prestar difícil teste e passar por 3 anos de uma residência árdua, ao fim dos quais deve prestar um exame de alto nível para receber seu titulo de Ortopedista pela SBOT. Após isto a maioria dos ortopedistas ainda faz um estagio de um ou mais anos de especialização especifica e tem que bancar vários cursos e congressos para buscar a melhor formação profissional. Graças a este esforço os ortopedistas brasileiros são respeitados internacionalmente pela sua excelência de conhecimento e de técnica de tratamento.
Convidamos o senhor ministro a visitar os pronto socorros e emergências do seu estado. Verá os ortopedistas em trabalho incansável 24 horas por dia atendendo pacientes vitimas de acidentes, violência e traumas em geral. Verá sua dedicação e esforço mesmo tendo equipamentos sucateados, locais inadequados e longa filas de pacientes que superlotam nossos hospitais e postos de saúde. Poderá então conferir se os ortopedistas fingem que trabalham.
Também convidamos o ministro a avaliar a tabela de remuneração do SUS e de divulgar a população os valores das consultas e procedimentos. Ai sim veremos o que é fingir… pois é o governo que realmente finge que paga. Mesmo assim os ortopedistas continuam a desempenhar seu trabalho todos os dias.
Sua fala ofendendo os médicos não é condizente com a responsabilidade que seu cargo exige. No momento difícil que o pais atravessa, com a crise na saúde, sucateamento dos hospitais públicos, filas de pacientes esperando as vezes anos por tratamentos é necessário seriedade para enfrentar os problemas e para achar soluções. Esperamos que um ministro da saúde seja preparado para conduzir a politica de saúde do pais e não faça declarações levianas e generalizadas que em nada contribuem para a melhora da saúde publica.
Os ortopedistas do Paraná e do Brasil, merecem e exigem respeito!
Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia
Regional Paraná